Quando se fala de cultivo indoor, poucas pessoas pensam num fator crucial, a iluminação;
trata-se de um dos fatores mais importantes para garantir que você tenha o máximo de produção;
nesses casos existe um produto especial, a lâmpada para plantas, ou lâmpada grow;
esse tipo de lâmpada é constituída de LEDs com cores fortes com azul, violeta e vermelho,
assim o resultado é que essas lâmpadas conseguem simular as diferentes luzes
necessárias para o desenvolvimento das plantas, dessa forma torna-se possível
cultivar as plantas que desejamos dentro de casa, evitando assim vários problemas;
por isso hoje falaremos um pouco mais dessas incríveis lâmpadas.

As lâmpadas para plantas ou grow estão disponíveis em diferentes tamanhos,
modelos e potências, mas todas tem a mesma função: simular os diferentes tons da luz do sol
que essas plantas verão do decorrer de suas vidas, facilitando todo o processo de cultivo
para quem não pode por exemplo ter sua própria estufa, é interessante notar que
muitas dessas lâmpadas emitem também luz ultravioleta, que as plantas precisam
muito principalmente no estágio de crescimento, ao passo que na fase de floração precisam
mais de luz infravermelha, também emitida por essas lâmpadas especiais; ademais
notamos que por ter LEDs, são lâmpadas extremamente econômicas.

E então fica claro do por que e onde usar as lâmpadas para plantas, com elas é possível até mesmo
acelerar o desenvolvimento e floração de determinadas espécies de plantas, se combinar as lâmpadas com uma
estufa, o processo fica ainda mais fácil e melhor, a ideia é que seja facilitado o cultivo dentro de casa, quando por exemplo
não se possui um canteiro dedicado a isso,
dentro de casa não temos acesso à luz do sol com facilidade, sendo necessário emular a mesma com o uso de lâmpadas desenvolvidas especificamente para esse propósito, vejamos…

ONDE E QUANDO USAR ESSE TIPO DE LÂMPADA?

  • A LÂMPADA PARA PLANTAS SE DESTINA A LITERALMENTE EMULAR A LUZ SOLAR EM LOCAIS INTERNOS,
    ONDE NORMALMENTE NÃO SE TEM ACESSO À LUZ NATURAL DA ESTRELA.



  • RECOMENDA-SE USAR ELAS APENAS SE O CONSUMIDOR NÃO TIVER OPÇÃO, JÁ QUE POR MAIS QUE ELAS SEJAM BOAS, NADA SUBSTITUI O PRÓPRIO SOL.

Das Incadescentes, ao HID e ao LED

lâmpada para plantas

Sempre houveram situações onde o cultivo indoor de plantas se faz necessário, por tanto a evolução desse processo
também acompanhou a evolução da própria iluminação, então no início se usavam lâmpadas de tungstênio tradicionais,
essas conseguem simular com perfeição a luz solar, tendo um índice de reprodução de cor de 100; dessa forma, até hoje, é comum ver esse tipo de lâmpada sendo usado para cultivo indoor, há modelos de altíssima potência, passando dos 3kW em alguns casos…
infelizmente as lâmpadas incandescentes tem um problema grave, e este é o consumo excessivo de energia, bem como seu desperdício, grande parte da luz dessas lâmpadas é calor inútil, as plantas precisam de luz visível para seu pleno desenvolvimento.

Depois surgiu devagar uma tecnologia mais eficiente, que usa uma descarga elétrica num gás sob alta pressão para produzir luz,
essas são as lâmpadas HID, ou Descarga de Alta Intensidade, usando gases como argônio, xenônio e também vapores de diferentes metais para produzir luzes das mais diversas frequências e comprimentos de onda, entre eles estão o mercúrio e o sódio, emitindo
luz azul-esverdeada e amarela, respectivamente, vemos estas lâmpadas em postes de iluminação pública, estacionamentos…
lâmpada de mercúrio são usadas no cultivo na fase de desenvolvimento, as de sódio com sua luz amarela na fase de floração;
o problema com essas lâmpadas é de novo o alto consumo de energia e o dilema ambiental causado pelo mercúrio nelas contido.

Por fim chegamos aos dias mais atuais com a lâmpada para plantas LED, que é mais econômico, não esquenta e tem o mesmo efeito!

Por favor, avalie esse post

0 / 5 1

Sua avaliação foi de:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *